O que é o Hipotireoidismo e quais são os seus perigos?

A tireoide é uma glândula muito importante para o funcionamento de todo o nosso organismo. Os hormônios que ela libera contribuem para um estímulo saudável do metabolismo, desencadeando reações que asseguram os processos bioquímicos do organismo. Porém, os problemas começam quando a tireoide não produz hormônios do jeito que deveria: no caso do Hipotireoidismo, há uma baixa produção ou quase nenhuma desses hormônios. A necessidade de cuidados em relação à tireoide normalmente vai mais para o lado das mulheres, já que pelo menos 10% delas apresenta algum problema na região depois dos 40 anos – seja o hipoteroidismo, o hipertireoidismo ou um nódulo.


Por isso, hoje viemos te explicar mais a fundo um desses problemas, o Hipoteroidismo! Caso você esteja sentindo um cansaço inexplicável ou como se não tivesse energia para nada, talvez esse artigo seja justamente para você. Vem com a gente!


O que é o Hipotieroidismo?

É uma disfunção da tireoide em que a glândula não produz os hormônios necessários para o funcionamento do organismo. No geral, isso afeta várias áreas do corpo: os hormônios T4 e T3, produzidos pela tireoide, atuam em funções cerebrais, cardíacas, intestinais, na pele e até mesmo no sangue. Além da questão da reserva energética, o hipoteroidismo também é conhecido por fazer as pessoas engordarem – isso acontece porque o metabolismo do paciente começa a funcionar de forma mais lenta.


Sintomas

Uma das coisas mais difíceis quando se fala de hipoteroidismo é conseguir identificar que esse realmente é o problema. Isso é, de certa forma, um desafio porque os sintomas podem levar o paciente a confundi-los e associá-los a alguma outra doença. De qualquer forma, se atente a esses sinais:

  • Ganho de peso sem explicação

  • Queda de cabelo

  • Cansaço

  • Falta de memória

  • Alteração na pressão arterial

  • Aumento no colesterol

  • Sonolência


O que causa o hipotireoidismo?

Na verdade, esta é uma doença autoimune, ou seja, o organismo produz células de defesa que funcionam de forma errada e acabam gerando a doença. Dentro da população mundial, cerca de 2% das pessoas vive com hipoteroidismo, com uma incidência maior nos idosos e mulheres.


O lado bom dessa história toda é que o hipoteroidismo tem cura!


Tratamento

Tudo acontece de forma bastante simples depois que o diagnóstico é realizado, com uma ingestão diária de comprimidos de hormônios tireoidianos. O medicamento precisa ser ingerido todos os dias, em momentos diferentes das refeições, depois que a indicação for feita por um endocrinologista. Com os remédios adequados, pessoas com hipoteroidismo têm vida normal, melhorando a performance física (com mais disposição e reservas de energia), além de também aliviar qualquer risco de doenças cardíacas. Ou seja, caso algum dos sintomas mencionados acima apareça, não hesite em procurar um endocrinologista de confiança, viu? Não perca tempo!